Tradução: “S03E01: The Electric Can Opener Fluctuation (A Flutuação do Abridor de Latas Elétrico)”

Sheldon, Leonard, Raj e Howard finalmente retornaram de sua expedição ao Círculo Polar Ártico pela Fundação Nacional da Ciência, depois de uma ausência de três meses do apartamento (e das nossas telinhas). Até mesmo os quadros brancos no apartamento estão intactos – eles estão do mesmo jeito que estavam no final da temporada anterior. Sheldon está extasiado com a viagem, convencido de que os dados que coletou darão a ele um Prêmio Nobel. Sheldon finalmente observou um sinal de monopolos magnéticos.

Ou será que não? Sheldon é um teórico, não um experimentalista. Vimos uma mostra das habilidades experimentais de Sheldon no episódio da luta de robôs – ele não conseguia, nem ao menos, abrir a caixa de ferramentas. O experimentalista está sempre à procura de sinais errantes, ou “ruído”. Contrariamente ao que se espera, cada descoberta não é, de imediato, motivo de celebrações com gritos e champagne, e sim de meticulosa consideração do sinal registrado como se aquilo fosse um processo mundano, possivelmente um ruído burlando o aparato. O processo pode demorar anos.

Há alguns anos, eu estava recolhendo dados com equipamentos eletrônicos que montamos com os cientistas do Laboratório de Propulsão a Jato (Jet Propulsion Lab, JPL) no pedestal de seu enorme radiotelescopio (com 70 metros de diâmetro). Projetamos os equipamentos para que procurassem por neutrinos, mas pela natureza do próprio projeto, o aparato gravava sinais, quase sempre ruídos irrelevantes, uma vez a cada seis minutos. Entretanto, ocorria também um outro fato. Vez ou outra víamos uma explosão com montes de sinais, todos gravados de uma só vez. Será que os neutrinos estavam chegando aos montes? Enfim, descobrimos que isso ocorria sempre que alguém se sentava em uma determinada cadeira. Quando suas rodas passavam sobre uma partícula de poeira no chão, o peso da cadeira causava uma leve compressão na partícula, o que ocasionava uma minúscula faísca, a mesma que é causada em isqueiros piezoelétricos. Aquela era a fonte do ruído elétrico. Com um rápido ajuste nos equipamentos, não precisávamos mais nos preocuparmos com os eventos causados pela cadeira.

Voltando ao experimento de Sheldon, há algum tempo um experimento em Stanford descobriu um belíssimo candidato a monopolo magnético. A corrente induzida em um loop de cabo supercondutor apresentou um salto repentino, conforme a medição realizada pelo fluxo magnético através do loop. O evento se tornou famoso:

Outros experimentos notaram que, às vezes, tais saltos eram produzidos por ruído elétrico comum: interferências de tomadas, ou, como Sheldon eventualmente descobre, de um pequenino motor presente nas redondezas. Um motor elétrico constantemente realiza e interrompe contatos com pequenas escovas que carregam a corrente do eixo giratório. Essas interrupções no circuito podem produzir uma minúscula faísca, e por conseguinte, acabam fazendo um sinal elétrico ilegítimo, o ruído. Por vezes, é possível ouvir esses sinais como a estática em um rádio AM. Ainda assim, o evento de Stanford foi especial pois a mudança na corrente correspondia ao valor exato esperado de um monopolo magnético. Os experimentadores eram da mais absoluta primeira categoria e não mediram esforços para demonstrar que não estavam sujeitos a ruído elétrico isolado. Nunca mais se viu um monopolo. Mas o único candidato mundial também nunca foi refutado.


Tradução feita por Hitomi a partir de texto extraído de The Big Blog Theory, de autoria de David Saltzberg, originalmente publicado em 21 de Setembro de 2009.

 

Tags: , ,

2 Respostas to “Tradução: “S03E01: The Electric Can Opener Fluctuation (A Flutuação do Abridor de Latas Elétrico)””

  1. Marcio Says:

    Ola Hitomi, parabens pela manutenção do blog! já tirei muitas duvidas e aprendi muita coisa lendo sobre a fisica da serie. Quero deixar um pequeno comentario sobre um termo usado, na tradução “Um motor elétrico constantemente realiza e interrompe contatos com pequenos pincéis que carregam a corrente do eixo giratório” o termo correto não é pincéis, mas tecnicamente os motores eletricos de corrente continua utilizam “escovas” para transmitirem o contato eletrico na rotação.
    No mais, sempre leio o blog e fico muito satisfeito de saber que a série tem um cuidado especial ao falar sobre ciencia.

    Abraços!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: