Tradução: “S03E07: The Guitarist Amplification (A Amplificação do Guitarrista)”

“Escondido em meu quarto, imerso numa palestra de Richard Feynman”, Sheldon nos conta que era lá onde podíamos encontrá-lo quando estava se escondendo de situações difíceis em sua infância. Ele pode ter feito isso com bastante frequência, já que há mais de 100 horas de gravação das famosas palestras que Feynman deu aos calouros da Caltech (California Institute of Technology, ou Instituto Tecnológico da Califórnia, em português) em 1961-3. As palestras foram transcritas e editadas numa famosa coleção de três volumes, apropriadamente intitulada “The Feynman Lectures on Physics” (“As Palestras de Feynman Sobre A Física”). Abra o livro e na primeira página de sua jornada você verá uma imagem um tanto inesperada de um autor de livro de física:

Richard Feynman: físico, ganhador do Prêmio Nobel, professor e tocador de bongô.

 

Todo estudante de física deveria ter uma cópia. Eu mantenho uma em meu escritório e em casa para nunca ter que ficar sem.

Como parte do corpo docente do curso de Física, nas ocasiões em que estupidamente não consigo andar rápido o bastante pelos corredores, às vezes sou chamado para ajudar a decidir qual livro devemos usar no primeiro ano do curso. Escrever um livro de física geral é um feito heroico e eu admiro muito o trabalho desses autores. Porém, os textos são notavelmente (provavelmente necessariamente) similares em sua organização e conteúdo. Mesmo se você olhar um livro de primeiro ano de 50 anos atrás, não irá achá-lo muito diferente daquele que usamos hoje (Com a exceção de que a maioria dos livros modernos usa cores que nos distraem e demoram duas vezes mais páginas pra dizer o mesmo que hoje. Se você é estudante de Física, pode fazer um grande a favor a si mesmo: ache uma cópia usada de  “University Physics” (“Física para a Universidade”), de Sears e Zemansky, dos anos 50). Em contraste, as palestras de Feynman são únicas. Seu entendimento sobre tudo é o dele próprio. Mesmo após todos esses anos, suas palestras são contundentes com seu frescor. Suas palestras vão além do ensino da física (e o fazem de maneira belíssima), e Feynman as utiliza para ensinar como abordar a física como um físico. Ele frequentemente leva o leitor a enxergar a questão essencial de um tópico. As palestras são, simplesmente, inspiradoras.

Embora tenham sido direcionadas a estudantes do primeiro ano da graduação de Física, As Palestras de Feynman também são úteis para estudantes da pós-graduação em Física. Muitos cursos de pós-graduação de Física aplicam um grande exame para seus alunos ao final do primeiro ano. Sua aplicação dura vários dias e frequentemente ocorre até mesmo uma prova oral na frente de um painel de professores. Os alunos devem ser aprovados para que permaneçam e entrem no programa de doutorado da universidade. Para os estudantes que passam o verão se preparando para esse exame, as Palestras de Feynman raramente estão fora do alcance de suas mãos (Os alunos, compreensivelmente, têm pavor do exame. Contudo, quando tudo acaba, eles olham em retrospecto para o exame com boas memórias e dizem que foi um jeito maravilhoso de passar o verão). Eu passei pelo mesmo ritual e, até hoje, sempre que tenho problemas para entender um conceito quando estou lecionando para alguma turma do primeiro ano, recorro a Feynman e invariavelmente acho as respostas em suas palestras.

Infelizmente, abordar as Palestras de Feynman pela primeira vez pode ser um pouco assustador. Uma crítica comum é a de que elas estavam além, inclusive, das mentes da plateia de estudantes de Física da Caltech. Felizmente, os fãs de física ainda podem ter uma excelente amostra de Richard Feynman, o palestrante, uma vez que o Projeto Tuva da Microsoft disponibilizou recentemente uma cópia de Feynman dando “The Messenger Lectures” (“As Palestras Mensageiras”).

Feynman discorre sobre a gravidade. (Clique na imagem para ver vídeos.)

 

Muito foi escrito a respeito de Feynman, especialmente por ele mesmo. Richard Feynman foi um herói para muitos jovens estudantes interessados em física enquanto cresciam. Não porque ele ganhou um prêmio Nobel – muitos físicos já ganharam um – mas, sim, por suas histórias de uma vida na física. Um clássico que encontrei e devorei durante o 2º grau foram suas hilárias e ligeiramente subversivas memórias em Surely You’re Joking, Mr. Feynman! (“É Claro Que Deve Estar Brincando, Sr. Feynman!”). Se você tiver que ler apenas uma coisa sobre Feynman, ou sobre qualquer outro cientista, esse é o livro que eu recomendo. Se procurar por aí, achará muitas horas de fitas de áudio nas quais o próprio mestre reconta essas histórias, em preparação para o livro.

É de se surpreender que Sheldon, alguma vez, tenha saído de seu quarto.


Tradução feita por Hitomi a partir de texto extraído de The Big Blog Theory, de autoria de David Saltzberg, originalmente publicado em 9 de Novembro de 2009.

 

Tags: , ,

Uma resposta to “Tradução: “S03E07: The Guitarist Amplification (A Amplificação do Guitarrista)””

  1. Tradução: “S03E13: The Bozeman Reaction (A Reação de Bozeman)” « The Big Blog Theory (em Português!) Says:

    […] Sheldon estava empregando Gedankenexperiments para um terceiro propósito: checar se uma determinada teoria faz algum sentido. Se Sheldon possui uma determinada teoria, mas não consegue achar pelo menos uma hipótese em que sua aplicação acarrete alguma diferença, talvez essa teoria sequer exista de fato. Cientistas atualmente se engalfinham com Gedankenexperiments para verificar se diversas interpretações sobre o que significam as medidas na mecânica quântica (o que Sheldon chamou de “problema da medição quântica”) realmente significam alguma coisa. “Não consigo identificar o verdadeiro problema; logo, desconfio que não haja um problema de verdade, ainda que não possa ter certeza disso.” – Richard Feynman […]

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: